PRODUÇÃO ACADÊMICA

Logo_puc.png

Formação continuada de professores do Ensino Fundamental II

Atualizado: 1 de Nov de 2018

Necessária, complexa e urgente


Por Selma Oliveira Alfonsi

Esta pesquisa teve como objetivo geral investigar se as demandas dos docentes do Ensino Fundamental II, em relação ao vivido na escola, são contempladas nos processos de formação continuada em contexto dos quais participam. A opção pela formação continuada dos professores no Ensino Fundamental II deve-se ao fato de entendermos que importantes questões emergem nesse segmento, carecendo de mediações assertivas, em razão de as mesmas impactarem, em certa medida, o processo de ensino e aprendizagem de crianças e adolescentes.


Acreditamos que a formação continuada em serviço é uma preciosa ferramenta para inserir o professor em seu contexto, e potencializar a sua atuação. Ao exercer sua profissão de forma mais segura e consciente das suas escolhas, o professor poderá auxiliar os seus alunos no desenvolvimento das suas aprendizagens e na construção de seus projetos de vida. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, realizado com seis gestores e 41 professores de duas escolas estaduais da cidade de São Paulo, que fazem parte do Programa de Ensino Integral (PEI).


Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário com perguntas abertas e fechadas, aplicado aos professores, e foram realizadas entrevistas com os gestores. Os dados foram analisados, sob os postulados de teóricos que discutem a formação de professores, tais como: Canário (1998, 2001), Fullan e Hargreaves (2000), Nóvoa (1992), Marcelo Garcia (1999), Gatti e Nunes (2009), Gatti (2003, 2010), Imbernón (2011, 2009), Libâneo (2015, 2012, 2007), Marcelo (1999), Marcelo e Vaillant (2012), Davis et al. (2012a, 2012b), Shulman (1987). Para a análise dos dados, foram utilizados alguns procedimentos da análise de conteúdo (Bardin, 2011).


Os dados foram agrupados nas seguintes categorias: 1. Ações formativas: espaços e participação de professores e gestores; 2. A formação realizada na escola: pautas, temas e o que pensam os professores; 3. A formação continuada no Ensino Fundamental II: desafios e necessidades. A hipótese inicial desta tese era a de que os processos de formação vivenciados na escola, pelos professores do Ensino Fundamental II, não contemplariam as suas necessidades para o enfrentamento do cotidiano da escola.


Os resultados indicaram que as escolas investigadas, por contarem com um programa de formação continuada em contexto organizado e sistemático, acompanhado criteriosamente pelo professor coordenador geral e pelos professores coordenadores de área, conseguem atender, em certa medida, às necessidades formativas dos professores.


Observamos, também, que o PEI é um programa que traz oportunidades para professores e alunos desenvolverem as suas potencialidades. Vale ressaltar a importância do professor coordenador de área no incremento da formação realizada com os professores especialistas, nessas escolas


Clique aqui para ter acesso ao PDF.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Qual o lugar da escola frente ao tema drogas?

Por Helena Maria Medeiros Lima e Vera Maria Nigro de Souza Placco A questão das drogas segue como tema de difícil compreensão e manejo no cotidiano escolar, sendo o professor constantemente solicitado